terça-feira, 27 de dezembro de 2011

SEO


1. Análise do mercado

Tudo começa com a escolha do tema para um novo site. Neste passo deves conseguir analisar o mercado (e a ti próprio) para responder às seguintes questões:
  • Conheces bem o tema?
  • O tema tem procura suficiente?
  • O tema não tem concorrência demais?
  • O tema pode ser lucrativo?
Há várias ferramentas e métodos para responder a estas perguntas. Falarei mais detalhadamente da análise do mercado em breve. Escolhido o tema do site,  deves fazer uma lista de keywords relacionadas que pretendes atacar.

2. Criação do site

O passo seguinte é criar o site. Nesta fase tens que cumprir uma série de tarefas, sempre com as keywords escolhidas em mente.
  • Escolher o domínio
  • Escolher o CMS
  • Escolher o template
  • Definir a estrutura
  • Instalar e configurar o site
  • Criar conteúdo suficiente para o arranque
O WordPress é o CMS mais utilizado por quem faz muitos sites para SEO.

3. SEO dentro do site

Agora que já tens um site com uma estrutura definida e algum conteúdo, é preciso optimiza-lo para os motores de busca. Começa aqui o trabalho SEO propriamente dito.
Como ninguém conhece completamente os algoritmos dos motores de busca, esta não é uma ciência exacta. Os nomes das categorias, os URLs das páginas, os títulos, as keywords no texto, as alt tags das imagens, etc… são tudo factores a optimizar dentro do site.
A explicação detalhada do que podes fazer para optimizar o SEO dentro do teu site fica para um artigo futuro.

4. SEO fora do site

A optimização dentro do site é fundamental mas não chega para chegar ao topo quando há competição pelas mesmas keywords. Neste caso tens que obter links de outros sites para o teu, de forma a ganhares credibilidade perante os motores de busca.


Há muitas estratégias de link building, incluindo submeter o site a directorias, postar em fóruns, comentar em blogs, colocar links nos teus outros sites, trocar links, comprar links, etc… Algumas são bem vistas pelos motores de busca, outras são desaconselhadas mas funcionam muitas vezes.
Não há nenhum passo que implique submeter o site aos principais motores de busca, porque estes encontram-no sozinhos, assim que houver links externos.

5. Produção de conteúdo

Depois de terminares a fase inicial de optimização, resta-te esperar e produzir mais conteúdo. Se o nicho for concorrido, vais demorar algum tempo a subir nos resultados. Durante esse tempo deves continuar a actualizar o site com o melhor conteúdo original que conseguires. Se o conteúdo for bom, vais conseguir alguns links orgânicos, aqueles que outras pessoas colocam na net apenas porque gostaram do teu site e querem partilha-lo.
Podes passar meses a produzir conteúdo sem chegar aos primeiros lugares das keywords que pretendes, mas é quase certo que o tráfego vai aumentando aos poucos.

6. Análise dos resultados

Deves instalar o Google Analytics desde o primeiro dia para acompanhares os resultados de todo este esforço. Além de veres como está a evoluir o tráfego, podes analisar imensos factores.
Como é que os visitantes chegam ao teu site? Quais são as keywords? Quanto tempo ficam lá’? Quais são as páginas mais vistas? De que países são? O rol de informações é interminável e vai ajudar-te bastante na fase seguinte do ciclo.

Sem comentários:

Enviar um comentário